Buscar
  • Teresa Gomes

Como e quais vinhos deves beber no Verão


O Verão chegou oficialmente e os vinhos querem-se aromáticos, frescos e divertidos!


Verão é sinónimo de roupas leves, mais coloridas, de refeições à base de saladas, grelhados, então se assim é, troca os vinhos com longos estágios em barricas de carvalho e muitos taninos, por vinhos mais ligeiros, jovens, aromáticos e de várias cores, isto é, bebe além de tintos, vinhos brancos e rosés e já agora espumantes naturais!



Tal como mudas a roupa no teu roupeiro, entre as duas principais estações do ano, assim deves fazer também com a escolha dos vinhos a comprar e beber.


Quando o calor estiver a apertar, abre uma garrafa de vinho branco ou rosé com:

  • Acidez alta;

  • Corpo ligeiro a médio;

  • Sabor seco.


Pensa no que vais comer e evita vinhos encorpados com estágios prolongados em madeira.

Quanto mais ligeiro é o vinho branco ou rosé, mais baixa pode ser a temperatura de serviço, porém nunca menos de 6.ºC. De outra forma não vais ter percepção de aroma ou sabor.


Os espumantes além do gás natural têm habitualmente menos grau alcoólico que os restantes vinhos, tornando-se assim uma excelente opção para os dias de calor. Além que gastronomicamente falando, são muito “casamenteiros”.

Aqui podes descer até aos 5.ºC, se o espumante natural for branco e Bruto Natural.


Quanto aos tintos, evita topos de gama, vinhos “pesados”, encorpados, com muitos taninos.

Todas estas características vão dar-te após um ou dois copos uma sensação de desidratação no teu corpo, cansaço e necessidade de beber água.


Escolhe em substituição, vinhos tintos:

  • Com excelente aroma/sabor a baixa temperatura;

  • Poucos taninos;

  • Acidez marcante.


Um vinho tinto com estas caracteristicas vai dar-te aquilo que o teu corpo e mente precisam num dia quente, isto é, uma sensação refrescante.


Temperaturas e serviço

Depois do saca-rolhas eu diria que no Verão deves ter sempre à mão um frapé e um saco com gelo no congelador para poderes refrescar em quinze minutos qualquer tipo de vinho, tinto incluído!

O desafio está depois em manteres o vinho sempre à temperatura adequada, sem este gelar em demasia. Já lá chegaremos…



Vinhos branco, rosé, espumante

Para este tipo de vinhos habitualmente recorro ao clássico frapé.

Se não tiveres um, qualquer recipiente em que possas colocar toda a garrafa em contacto com o gelo serve, desde um tacho a uma vulgar “tupperware”.

Presta atenção para o vinho não ficar demasiado gelado. Poderás ter de vez em quando, tirar a garrafa do gelo e passado alguns minutos voltar a coloca-la no frapé.



Vinho tinto

A temperatura recomendada, no Verão para os vinhos tintos desce imediatamente dos clássicos 18.ºC para uns 15 ou 16ºC. Sim, conforme a estação do ano, ou tempo que se faz sentir, os vinhos podem e devem ser servidos a temperaturas ligeiramente diferentes.

É claro que nem todos os vinhos Tintos se compadecem com um serviço a esta temperatura. Vinhos com muita estrutura e taninos vão-se mostrar desagradáveis no palato, os taninos ficam mais vincados, o aroma/sabor fecha, dando pouco ou nenhum prazer ao beber.

Para manteres a temperatura do tinto à mesa podes por exemplo, usar uma Cooler de barro. Verte-lhe água e cubos de gelo e no momento de usar despeja, colocando a garrafa de vinho no interior. O barro irá manter a temperatura a que o vinho está.

No Verão tenho sempre uma garrafa de água no frigorífico para usar na Cooler, em poucos minutos ela fica pronta a ser usada. Além disso podes coloca-la em cima da mesa, vêm habitualmente com um prato, e podem ser usadas como um elemento decorativo.


Outra hipótese para manter a temperatura do vinho tinto à mesa, são as mangas refrigeradoras. Tenha sempre 2 ou 3 no congelador, prontas a usar.



Vinho a copo

O dobro do cuidado quando beberes vinho a copo no exterior, pois a temperatura do vinho vai subir em flecha ainda antes de dares o terceiro golo no vinho.


Em tua casa, podes optar por servir menos vinho no copo, por colocar uvas congeladas no vinho (a minha opção favorita) ou recorreres aos “cubos de gelo” sólidos.

Pegar no copo sempre pela haste também ajuda a não aumentar a temperatura.



O que não fazer

Por ultimo aquilo que não deves fazer nunca - pôr a garrafa de vinho no congelador.

O vinho não aprecia mudanças drásticas de temperatura.

Conforme o grau alcoólico o vinho congela por volta dos 5/6.ºC negativos e sabe-se que o congelamento faz com que os compostos químicos orgânicos do vinho se cristalizem, o que pode alterar o sabor do vinho.


Das vezes que o fiz, o vinho perdeu expressão aromática e gustativa. Arrependi-me e não recomendo.

Além que muitas das vezes, havendo outros vinhos a serem bebidos, a tua garrafa fica invariavelmente esquecida no congelador.


O vinho ao congelar vai expandir-se e a rolha vai querer sair do gargalo. No pior dos cenários a garrafa arrebenta, sobretudo se for um espumante natural.


Por isso se isto acontecer, nunca tires a rolha. Cuidadosamente coloca a garrafa num local seguro, à temperatura ambiente até descongelar. A seguir usa o vinho para cozinhar, ou fazer uma sangria. Com a movimentação da rolha pode ter havido entrada de ar e o vinho rapidamente pode oxidar. Por isso usa-o de imediato.



Beber vinho no Verão à temperatura correcta requer algum planeamento, logo, porque não, teres sempre uma garrafa de vinho no frigorifico, para ires bebendo um copo enquanto a outra refresca?


Qual garrafa de vinho vai ser?




icon_Teresa7.png